Dores articulares na menopausa

A menopausa é um período complicado para muitas mulheres e vem acompanhado de uma série de mudanças no organismo. Ela se caracteriza pela queda natural na produção de hormônios sexuais que são produzidos pelo organismo.

Com isso, há um desequilíbrio em uma série de funções, sendo importante contar com ajuda médica para que seja possível encontrar um equilíbrio novamente.

Normalmente, essa condição se desenvolve por volta dos 50 anos de idade, mas em algumas mulheres, ela pode se manifestar mais precocemente, por volta dos 40 anos.

O que acontece é que todas essas variações hormonais que afetam o organismo da mulher acabam gerando também uma série de sintomas, e um dos mais comuns deles são as dores articulares.

Outros também são secura vaginal, problemas de sono e o fogacho, que é o nome dado às ondas de calor.

Esses problemas todos combinados podem ser tão debilitantes que uma boa parte das mulheres cogita uma diminuição na carga horária do trabalho, embora também haja influência na vida pessoal e íntima.

A osteoartrite na menopausa: a causa das dores articulares

A osteoartrite é uma patologia crônica, que vai destruindo a cartilagem e provocando a degeneração das articulações. Com isso, pode afetar até mesmo a estrutura ósseo que fica ao redor.

Atualmente, o problema afeta cerca de 15 milhões de brasileiros, segundo dados do Ministério da Saúde. No entanto, ele pode ocorrer especialmente em mulheres, pois a menopausa é um fator de risco.

Isso ocorre porque as alterações hormonais sofridas acabam favorecendo ou até acelerando a ocorrência da osteoartrite, felizmente Flexumgel é um creme natural que pode ajudar.

O motivo dessa aceleração é que nessa fase da vida a mulher passa por uma drástica diminuição na produção do estrogênio. Esse hormônio, entre outras funções, ajuda na manutenção dos ossos e das cartilagens.

Quando essa condição está associada com outros fatores de risco, tais como obesidade, hipotireoidismo, diabetes e lesões articulares, o problema se acentua ainda mais, pois a diminuição dos níveis hormonais favorece essa condição.

A genética também é um fator relevante no caso das mulheres, sendo um importante fator de risco.

O fato é que atualmente já existem diversos suplementos, especialmente os naturais, que ajudam a combater as dores articulares e aumentar o bem-estar nesse período da vida.

Portanto, é essencial se cuidar e estar atento ao problema para viver com mais qualidade e sem as dores articulares.